Pesquisar
Close this search box.

Soja NÃO para de cair: CONFIRA

No Paraná os preços marcam quedas expressivas de R$ 10,00/saca no decorrer da semana

O mercado da soja do estado do Rio Grande do Sul teve dia de quedas expressivas de até R$ 3,00/saca, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Apesar das altas de hoje em Chicago (+0,61%) encerramos a semana com perdas muito expressivas de exatos US$ 0,48 por bushel. Os prêmios nos vencimentos abril e maio, também registraram fortes perdas (US$ 0,70 no abril e US$ 0,40 no maio) com isso empurrando os preços para baixo”, comenta.

“No porto a indicação de preço para pagamento em maio é de R$ 155,00 sobre rodas no melhor momento. Isso representa baixa expressiva de R$ 3,00/saca. Entre essa sexta-feira e a passada, ocorreu uma perda de 9,35% no porto. Nas cidades de Cruz Alta e Ijuí os preços foram respectivamente de R$ 149,00 marcando baixa de R$3,00/saca e R$ 149,00, marcando baixa de R$ 3,00/saca”, completa.

Em Santa Catarina os preços seguem em queda, sem nada de negócios. “Semana termina com queda nos preços, algo causado em especial pela queda do dólar e desvalorizações de Chicago no decorrer do pregão. Os negócios seguem saindo muito lentos diante dessas quedas. No porto de São Francisco do Sul, o preço ficou a R$ 153,00 para abril com entrega ainda em março, marcando queda de R$ 1,00/saca hoje, mas queda de R$ 4,00/saca em relação a semana passada”, indica.

No Paraná os preços marcam quedas expressivas de R$ 10,00/saca no decorrer da semana. “Chegamos a outra sexta-feira e os preços não pararam de cair, apesar disso os negócios também não param, enormes volumes foram escoados em intermináveis filas de navios durante a semana, o produtor focado na colheita passa a buscar se capitalizar. Porto cif Paranaguá a R$ 154,00 com pagamento em 30/04 e entrega em abril marcando manutenção. Isso representa baixa de R$ 10,00/saca no decorrer da semana”, conclui.

Fonte: Agrolink

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email