Pesquisar
Close this search box.

Seca e dólar puxam alta no valor do café, o maior em 25 anos

Saca teve variação de mais de R$ 840 de um ano para outro, sendo cotada a R$ 1.441,82 na Bolsa de Nova York no final de 2021.

O preço do café atingiu o maior valor em 25 anos. A saca do grão estava R$ 843 mais cara no final de 2021 ao comparar com o mesmo mês de 2020.

Em dezembro de 2020, tinha preço base na Bolsa de Valores de Nova York de quase R$ 598,23. Um ano depois, o valor chegou a R$ 1.441,82.

O preço café moído aumentou 7% nas prateleiras do supermercado em novembro de um mês para outro, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em um ano, a alta foi de 42%.

Motivos da alta

Maior produtor do mundo, o Brasil vende no mercado interno a preço de exportação. Por estar cotado na Bolsa da NY, o grão sofre influência do dólar.

O clima também impulsionou a alta. Escassez de chuva e geadas são apontados por especialistas como fatores no aumento no valor.

“Esse preço vai ficar firme até março, ainda com viés de alta. E, a partir de março, quando tivermos mais esclarecido quanto vai ser a safra, o preço deve se estabilizar”, diz Celírio Inácio, diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic).

 

Fonte: G1 Agro

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email