Pesquisar
Close this search box.

Quanto mais ao Sul, menos negócios de soja

Os negócios estão saindo no Mato Grosso do Sul, mas os preços não se movem

Com a colheita da soja do estado do Rio Grande do Sul tendo avançado bastante e o foco agora começando a se iniciar no cultivo de inverno, os negócios da soja seguem lentos, segundo a TF Agroeconômica. “Os preços da soja no Porto de Rio Grande para abril estão em R$127,00 (+2,00 para maio), enquanto em Ijuí, Cruz Alta, Passo Fundo e Santa Rosa mantêm-se estáveis em R$120,00”, comenta.

Em Santa Catarina os preços estão parados e os negócios seguem sem movimentos. “Preços seguem marcando poucos movimentos, com a safra avançando bem em termos de colheita. Ademais, não tem havido notícias de negócios expressivos.  Chapecó a R$ 110,00, marcando queda de R$ 0,50/saca”, completa.

Enquanto isso, foram registradas altas de até R$ 1,00/saca no porto do Paraná, com alguns negócios efetuados. “Em relação à soja da safra 2023/24, a ideia de compra girava em torno de R$ 122,00 por saca CIF Ponta Grossa, com entrega no começo de maio e pagamento no fim de maio (+1,00). Produtores, começam movimentos de venda, mas ainda principalmente focados em manutenção.Nas demais regiões, não vimos movimentos. Os preços em Ponta Grossa ficaram em R$ 114,00, sem se mover”, indica.

Os negócios estão saindo no Mato Grosso do Sul, mas os preços não se movem. “Estima-se que aproximadamente 10.000 toneladas tenham sido negociadas ontem, tornando o Estado destoante das demais regiões.Dourados: R$ 112,00. Campo Grande: R$ 112,00. Maracaju: R$ 111,00. Chapadão do Sul: R$ 109,00. Sidrolândia: R$ 110,00”, informa.

Mercado dividido no Mato Grosso, mas com negócios saindo. “Os negócios de soja sendo efetuados não se modificaram até o momento e com isso seguem bastante baixos. Ademais, de forma geral o Estado tem marcado altos níveis de precipitação, está chovendo muito o que é excelente nesse momento”, conclui.

 

Fonte: Agrolink.

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email