Pesquisar
Close this search box.

Preços do milho registram aumento em Chicago

Os números totais de embarques neste ano comercial já alcançam impressionantes 10,1 milhões de toneladas

As cotações do milho em Chicago apresentaram uma ligeira elevação ao longo desta semana, encerrando a quinta-feira (21) em US$ 4,72/bushel, em comparação com os US$ 4,56 da semana anterior. Essa variação reflete no comportamento dos embarques de milho pelos Estados Unidos, que atingiram a marca de 947.418 toneladas, aproximando-se do limite máximo projetado pelo mercado. Os números totais de embarques neste ano comercial já alcançam impressionantes 10,1 milhões de toneladas, representando um aumento significativo de 27% em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com a análise de mercado da Central Internacional de Análises Econômicas e de Estudos de Mercado Agropecuário (CEEMA), comparativamente, em relação ao mesmo período do ano passado, a cotação do milho em Chicago para o primeiro mês está 26,5% mais baixa. Este movimento de preço pode ser atribuído a uma série de fatores, incluindo a oferta e demanda globais, bem como as condições climáticas que impactam a produção nos Estados Unidos e em outras regiões produtoras.

O cenário atual indica um mercado de milho dinâmico, influenciado por uma série de variáveis que incluem as condições climáticas, a demanda global e os níveis de estoque. Investidores e agricultores estão atentos às flutuações nas cotações, buscando entender as tendências que moldarão o comportamento do mercado nos próximos meses.

Essa semana, a atenção se volta especialmente para os embarques de milho dos EUA, que se aproximam do limite máximo projetado. Esse aumento nas exportações pode impactar não apenas os preços globais, mas também ter implicações nas estratégias de produção e comercialização para os agricultores em diferentes partes do mundo.

Fonte: Agrolink
Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email