Pesquisar
Close this search box.

Como está o milho no Brasil?

Queda de braço e mercado lento permanecem no Paraná

O mercado de milho do estado do Rio Grande do Sul segue lento, com compradores confiando no tamanho da safra e nos bons avanços da colheita, segundo informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “Indicações CIF fábricas em Santa Rosa a R$ 54,00; Não-Me-Toque a R$ 55,00; Marau, Gaurama e Frederico Westphalen a R$ 57,00; e Arroio do Meio, Lajeado e Montenegro a R$ 58,00. Ofertas iniciam-se a 54,00 em regiões mais extremas das Missões, e concentram-se em R$ 57,00, o que dificulta o fechamento de negócios”, comenta.

Santa Catarina tem negócios no sul do estado em 2 mil toneladas. “Mercado praticamente mantém os níveis de indicação. Indicações de R$ 60,00 em Concórdia e Campos Novos; R$ 59,00 em Chapecó, R$61,00 em Rio do Sul, e R$ 57,00 em Papanduva. Ao sul do estado, em uma necessidade pontual, uma fábrica de rações levou 2 mil toneladas no CIF fábrica, a R$ 65,00 com entrega imediata. Ofertas de milho paraguaio a partir”, completa.

Queda de braço e mercado lento permanecem no Paraná. “Indicações praticamente mantidas, de R$ 55,00 a R$ 56,00 no oeste; R$ 56,00 até R$57,00 no norte; ferrovia safrinha indicando R$ 44,00 até 47, a depender do mês; e Campos Gerais a R$ 55,00(-3,00).Compradores no porto permanecem inertes, indicações de R$ 55,50 (+R$ 1,00) no agosto e R$ 55,00 no setembro,impossibilitando negócios. Na região centro-sul, uma fábrica garantiu seu abastecimento a curtíssimo prazo,levando 500 toneladas a R$ 53,00 FOB interior, com retirada imediata”, indica.

O Mato Grosso do Sul tem negócios em Dourados. “Em Maracaju, indicações de R$ 45,00; Dourados e Naviraí R$ 44,00, e São Gabriel a R$ 43,00. Mercado apresentou ritmo bastante lento, onde produtores iniciam pedidas a R$ 45,00, com maior parte dos lotes a R$ 48,00. Em Dourados, negócios a R$ 45,00 no CIF fábrica, em 700 toneladas com entrega imediata”, conclui.

 

Fonte: Agrolink.

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email