Pesquisar
Close this search box.

Colheita de cebola encerra ciclo com perdas

Preços da cebola sobem no atacado e no varejo

A colheita da cebola referente ao ciclo 2023/2024 foi encerrada em meados de janeiro, conforme dados divulgados pelo Boletim de Conjuntura Agropecuária da semana de 08 a 14 de março, elaborado pelo Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab).

No período, foram retiradas do solo cerca de 86,7 mil toneladas em 2,6 mil hectares, alcançando uma produtividade média de 32,8 toneladas por hectare. Entretanto, até o final de fevereiro, aproximadamente 10% da safra ainda estava em posse dos produtores.

Os desafios enfrentados durante o ciclo incluíram condições climáticas adversas, como bolsões de calor, precipitações acima da média e baixa insolação na primavera, períodos críticos para o desenvolvimento e maturação da cebola. Cerca de 10 hectares foram perdidos devido a esses fatores, contribuindo para uma redução de 8,9% no volume e 8,5% no rendimento por área em relação às projeções iniciais.

O excesso de chuvas e as altas temperaturas também impactaram na qualidade, oferta e preços do produto. O preço médio nominal anual recebido pelos produtores em 2023 foi de R$ 2,59 por quilo, uma queda de 12,5% em comparação a 2022. Atualmente, os preços no campo estão em torno de R$ 3,50 por quilo.

No atacado da Ceasa/Curitiba, a cebola nacional teve variações de preço, atingindo R$ 110,00 por saco de 20kg no final de fevereiro. Já no varejo, os preços médios oscilaram entre R$ 3,53 e R$ 6,35 por quilo ao longo de 2023, alcançando R$ 6,12 por quilo no último mês do ano.

Apesar das adversidades enfrentadas pelos produtores, a expectativa é que os plantios da nova safra, previstos para iniciar em meados de maio nos campos paranaenses, possam oferecer alimentos em quantidades e qualidades adequadas à população, mesmo diante da incerteza climática associada à possibilidade de La Niña.

 

Fonte: Agrolink.

AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email