Pesquisar
Close this search box.

Casca de banana pode ser fonte de energia

A casca de banana contém muito carbono, hidrogênio e oxigênio na forma de carboidratos, água e proteínas

Pesquisadores na Suíça desenvolveram um processo ultrarrápido para converter biomassa, como cascas de banana, em gases e sólidos de alta energia e valor industrial,  incluindo hidrogênio e biocarvão. Em sua busca por novas fontes alternativas e renováveis de energia, pesquisadores do Instituto Federal Suíço de Tecnologia de Lausanne (EPFL) desenvolveram um novo método baseado em técnicas comumente usadas em processos de cura de tintas de impressão eletrônica que permitem converter biomassa em energia.

“O processo funciona aquecendo as moléculas sob flashes de luz branca intensa para dividir as moléculas em gases e sólidos menores”, explicou Hubert Girault , pesquisador da EPFL. As lâmpadas de xenônio produzem uma luz branca brilhante que imita a luz solar natural e permite que a temperatura atinja mais de 1000°C por apenas alguns milissegundos.

A casca de banana contém muito carbono, hidrogênio e oxigênio na forma de carboidratos, água e proteínas. O processo envolve a secagem da biomassa inicialmente a 105°C por 24 horas para remover a umidade antes de ser moída e peneirada para criar um pó fino.

Então, em apenas 14,5 milissegundos, a exposição ao flash de uma lâmpada de xenônio gera 100 litros de hidrogênio e outros gases, como monóxido de carbono, alguns hidrocarbonetos leves e 330 g de biocarvão sólido por quilograma de pó de casca de banana.

Girault diz que ‘se todas as cascas de banana do mundo fossem usadas para produzir hidrogênio por fotopirólise, a produção anual seria de 40 quilotoneladas, ou seja, a produção anual teórica de um eletrolisador de 300 megawatts’, tais eletrolisadores comerciais de alta potência não ainda existem.

 

Fonte: Agrolink

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email