Pesquisar
Close this search box.

Café testa novas altas e avança mais de 100 pontos em Nova York

Setor monitora Vietnã, Brasil e conflitos geopolíticos

O mercado futuro do café arábica abriu a semana com valorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US).

O mercado continua monitorando as condições climáticas no Brasil, a oferta do Vietnã e os fatores da economia global que continuam favorecendo a volatilidade acentuada para nos terminais de Nova York e Londres.

“Os fundamentos permanecem os mesmos. Continuamos com baixos estoques globais de café e consumo mundial em alta; com repetidos eventos climáticos extremos em todo o mundo; tensões políticas crescentes, com a invasão da Ucrânia e ataques terroristas, pelo Hamas em Israel, agora agravados por ataques de rebeldes Houthi à navios no Mar Vermelho, que dificultam, praticamente interrompem, importantes rotas comerciais marítimas. Essa conjuntura internacional conturbada, cheia de incertezas, gera muita instabilidade e o forte sobe e desce diário nas cotações do café”, voltou a destacar a análise do site internacional Barchart.

Por volta das 09h20 (horário de Brasília), maio/24 tinha alta de 60 pontos, negociado por 180,90 cents/lbp, julho/24 tinha valorização de 80 pontos, cotado por 179,85 cents/lbp, setembro/24 tinha alta de 100 pontos, valendo 180,05 cents/lbp e dezembro/24 tinha valorização de 100 pontos, negociado por 180,35 cents/lbp.

Na Bolsa de Londres, o tipo conilon também abriu com valorização. Maio/24 tinha alta de US$ 39 por tonelada, negociado por US$ 3069, julho/24 tinha alta de US$ 46 por tonelada, cotado por US$ 3016 e setembro/24 tinha valorização de US$ 37 por tonelada, valendo US$ 2960.

 

Fonte: Notícias Agrícolas.

Picture of AMVAC

AMVAC

As soluções da AMVAC proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email